Posts Tagged ‘humor’

EUA: um país sensual?

sexta-feira, 18 \18\UTC setembro \18\UTC 2009

Após ler este pequeno artigo do Estadao sobre a relação comercial entre o Brasil e os EUA,  fui à seção de comentários, por curiosidade. Os comentários no site do Estadão são sempre péssimos.  Geralmente são comentários políticos “fla-flu”, que fazem doer os olhos. Mas o que eu encontrei naquele artigo era diferente. Continuava sendo péssimo, mas ao menos continha um pouco de verdade. E era engraçado.

Poxa, o Mercosul está custando caro. Já eclipsou a Alca, eclipsa acordos bilaterais mais sólidos com os americanos. Os EUA, quer queiramos ou não, é um país irmão. Fica no mesmo continente, é imenso, aceita várias culturas, é jovem, fala um só idioma, tem uma cultura forte, é sensual, tem uma natureza exuberante.

Anúncios

Now he brings you … refreshment

sexta-feira, 11 \11\UTC setembro \11\UTC 2009

hat tip: O Hermenauta

ps: E esta coisa existe mesmo!

pps: Ah, agora sim eu posso parar de beber minha Coca-Cola…

Tenso

quinta-feira, 13 \13\UTC agosto \13\UTC 2009

Saci passa para medicina

terça-feira, 05 \05\UTC maio \05\UTC 2009

Muito bom! Direto do “The Onion” brasileiro.

Saci passa para medicina pelo sistema de cotas

Beneficiado pelo sistema de cotas para negros e para deficientes nas universidades públicas, o Saci Pererê foi aprovado para medicina. A soma das duas reservas de vaga tornou Saci um candidato praticamente imbatível no vestibular.

Saci rebateu as críticas de que o sistema de cotas é injusto, ainda mais quando permite a acumulação de benefícios. “Não sou de tirar vantagem. Eu nunca passei a perna em ninguém. Até porque se eu passar eu caio.”, disse Saci.

Vida longa ao Sensacionalista.

^^

 

A venda

terça-feira, 03 \03\UTC março \03\UTC 2009

Luís: Você não pode fazer isso, pai!

Fernando: Porque não? A padaria está no vermelho há muito tempo…

Luís: Ela é patrimônio da família…o senhor está destruindo o nosso patrimônio!

Fernando: Não estou destruindo nada. Se por um lado perdemos a padaria, por outro ficamos com o dinheiro. O patrimônio permanece o mesmo…

Luís: Mas sem a padaria, de onde tiraremos o nosso ganha-pão? O pão nosso de cada dia? A padaria é um recurso estratégico! Você está vendendo a chance de nos tornarmos uma família com um elevado padrão de vida. Você está vendendo nossas esperanças!

Fernando: Eu já disse que a padaria estava no vermelho, menino! E não é de agora. Admito, eu não sou capaz de administrar a padaria de forma eficiente. Não sei lidar nem com os funcionários, nem com os fornecedores, nem com os clientes. O tempo que eu dedicava à padaria eu posso agora usar para trabalhar com outras coisas…

Luís: Isto é tudo mentira! Se a padaria é tão mau negócio assim, porque alguém a compraria?!

Fernando: Eu é que não tenho jeito para a coisa, mas o Manuel t…

Luís: Manuel? Manuel! Logo aquele português desgraçado? Pronto, era só o que faltava, estamos vendendo nosso patrimônio para o estrangeiro. Isso é entreguismo! É a volta ao colonialismo!

Fernando: Ah, agora eu entendi do que se trata… Você não está realmente preocupado conosco, e sim com a sua ideologia barata.

Luís: Não fuja do assunto! O que faremos quando o português aumentar o preço do pãozinho? E você sabe que ele é ciumento, vou ter que parar de pegar a filha dele, ou teremos nosso fornecimento matutino cortado. Eu te disse que a padaria era estratégica, porra!

Fernando: Você está delirando! Há muitas outras padarias neste mundo.

Luís: Quanto é que o gringo está te pagando, heim?

Fernando: Ah menino, chega, isto não é mais da sua conta!

Luís: Viu!? Falta transparência nesta família! Nem fomos consultados sobre a venda da padaria. Deveria ter sido feito um plebiscito!

Fernando: Plebiscito? Você está louco, sua mãe já morreu, somos só nós dois nesta merda de família. Me diga, eu precisaria de cinqüenta por cento mais um dos votos válidos? Quer saber do dinheiro? Tudo bem. Estou vendendo por R$20 mil reais.

Luís: Você está vendendo a padaria a preço de banana! Quanto você está ganhando por fora para vendê-la, heim? Você vai é esconder a grana da propina, só para não dividi-la com a família, não é, seu safado!

Fernando: Olha essa boca para falar comigo, moleque! Já falei para deixar de bobagem, não tem nada escondido. Eu vou pegar este dinheiro e pagar as dívidas, só. A taxa de juros é maior que a taxa de retorno da padaria, por isto a estou vendendo.

Luís:  Eu já te falei que deveríamos declarar moratória contra esses banqueiros gananciosos.

Fernando: Ah, chega! Vá já para o seu quarto, e não saia de lá até amanhã!

Luís: Vai me reprimir agora, né? Seu neoliberal fascista!

Fernando: Você ao menos sabe o que estas palavras significam!?

Luís: Lálálálá..(fechando a porta)

No outro dia, uma faixa havia sido colocada na porta da casa dos dois. Nela lia-se: Fora FHZ!

…………………..

Agradeço ao bom e velho Pedro Palotti pela revisão do texto.

A Lei de Parkinson

quinta-feira, 19 \19\UTC fevereiro \19\UTC 2009

Lei de Parkinson: O número de funcionários em uma organização (principalmente pública) não guarda relação com a quantidade de serviço e cresce segundo uma dinâmica própria. Isso porque um funcionário sempre quer aumentar a quantidade de subordinados, e estes invariavelmente inventam trabalho uns para os outros e para seus chefes.

——-

Terminei de ler “A Lei de Parkinson“, de C. Northcote Parkinson. Ganhei o livro de presente, ao formar em Administração Pública, mas só resolvi o ler agora. Recomendo fortemente, pois além de ser engraçado traz reflexões interessantes.

Inclusive, ao começar a ler me lembrei de que na faculdade, um professor havia comentado o trabalho deste cara. E comentou de tal forma que eu tive a impressão que o Parkinson o tivesse escrito como um trabalho científico. Na verdade, é como se o autor realmente estivesse apresentado ciência para leigos, mas é pura zoação. Ou não.

Cantada?

sexta-feira, 24 \24\UTC outubro \24\UTC 2008

“No meu mapa de preferências, você é a mais próxima a minha origem”

Se a mulher entender você está perdido, então não a use para cantar uma economista hehehe.

“Sinais-Cretina arte de deduzir placas pelo mundo”

segunda-feira, 02 \02\UTC junho \02\UTC 2008

Isso é muito engraçado.

Fato japonês do dia

sábado, 31 \31\UTC maio \31\UTC 2008

Manchete do Folha Online: Japonês encontra mulher vivendo em armário da sua casa

Isso é engraçado.

I’ll Derive

sexta-feira, 30 \30\UTC maio \30\UTC 2008

Dica do Philipe