Caderneta de poupança e taxa de juros no Brasil

 A caderneta de poupança é uma aplicação de risco muito baixo, sendo ainda garantida pelo governo (até certo valor). Sua remuneração é fixada em 6% mais a Taxa Referencial. Suponha que esta remuneração seja artificialmente alta, ou seja, maior do que a que seria paga se não houvesse regulamentação.  Então, como a demanda por uma aplicação financeira por parte de um agente depende da remuneração e do risco desta aplicação, bem como da remuneração e do risco das demais, a alta taxa de juros paga pela caderneta de poupança induziria taxas de juros ainda maiores em outras aplicações. Este problema é ainda potencializado pelo fato de que boa parte dos recursos aplicados em cadernetas de poupança devem obrigatoriamente serem usados para fiananciar habitação e saneamento, gerando escassez de recursos para outras áreas.

O governo reconhece isto e estuda mudar as regras de rentabilidade da poupança.  Mas eu fico pensando: não seria melhor desregulamentar tudo isto? Os ganhos sociais, se existirem, realmente compensam as distorções alocativas que são geradas no mercado de crédito?

Tags: , ,

2 Respostas to “Caderneta de poupança e taxa de juros no Brasil”

  1. Philipe M. Says:

    Até lá, Superpoupança Itaú. =)

  2. philipe m. Says:

    Ei, o Itaú fechou a Superpoupança para novos investimentos!

    Sh*t!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: